Rebento

Toquem os címbalos, ressoem as trombetas!

A criança chega, e o caos há de ter um fim!

Toda a dor e toda a glória são passado, são história!


E quem não cede à terra e à simplicidade,

senão aquele que não viu a estrela,

e disse tantos nãos que já se esqueceu dos sins?


Olhem para os céus, que o firmamento fala:

o Sol, que nasce, brilha mais forte que o sol que veem.

E se os joelhos não caírem ao chão,

e os braços não voarem aos céus,

que asas vocês têm para voar com seus irmãos?


Olhem para os céus, que o firmamento fala.

Qual o preço em silêncio e solidão

custou ouvir a muda voz do tempo?


É tempo de fazer a criança nascer dentro do coração,

ofertando ao Sol Nascente a inocência que Ele pede.

A Criança chega, e a Luz há de ofertar o sim.

Acho que sou apenas e


de um esquema antigo solto

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Seda

Trecho do conto Mystagogía

do livro: 𝕹𝖔𝖎𝖙𝖊: 𝕾𝖔𝖒𝖓𝖎𝖆 𝖊𝖙 𝕱𝖆𝖇𝖚𝖑𝖆𝖊 "É uma tarefa hercúlea, senão impossível, tentar descrever, minimamente, o que era a visão atordoante daqueles cavalos magníficos e colossais, cu

ATENA

ATENA

Adquira já o seu livro de poesias!

APOLO

APOLO

Adquira já o seu livro de poesias!

HADES

HADES

Adquira já o seu livro de poesias!

AFRODISIA

AFRODISIA

Adquira já o seu livro de poesias!

Patrocine a poetisa. Doe um cafezinho. Grata!

Siga-me nas redes sociais.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram