Rastro Divino


Tão belo sois, dentre os mortais e imortais, que ando entre vírgulas e pois, saltando entre parênteses e conjunções, a fugir enlouquecida de pontos finais. Temo, à loucura, perder vosso rastro. Eu, que estive a vida inteira em vosso encalço e no encalço de uma cura, que de mim fugia. Sou hoje tão inteira quanto inconsistente, a planar sobre mim mesma, de uma só vez, inconsciente fim a buscar mais que a lucidez, na fugacidade do tempo que escorre, quando a saudade em meu peito muito se assemelha à morte. Tão belo sois, que vossos pés me conduzem em passeio no Jardim dos Imortais, tão perdida de mim e tão perdida do mundo, que parece o mundo ter sido criado na beleza viciante de um instante esquecida em vosso abraço. Deise Zandoná Flores

#poema #poesia #DeiseZandonáFlores #belo #beleza #amor #divino #saudade #morte

1 visualização
ATENA

ATENA

Adquira já o seu livro de poesias!

APOLO

APOLO

Adquira já o seu livro de poesias!

HADES

HADES

Adquira já o seu livro de poesias!

AFRODISIA

AFRODISIA

Adquira já o seu livro de poesias!

Patrocine a poetisa. Doe um cafezinho. Grata!

Siga-me nas redes sociais.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram