Obliquidades


Olhares oblíquos, Diplomacias, que eu desprezo nos outros como em mim mesma. Cortinas nos olhos, Bisturis nas mãos, para extirpar qualquer vestígio de humanidade da estrada. Passos calculados, Estratégias de se ocultar atrás de superfícies reflexivas (dos vidros das janelas, dos espelhos, das lâminas finas de água na calçada). Para existir, Para subsistir, ondulei por muito tempo como um oceano oculto pagando para ver quem veria o que se oculta sob a sombra do nariz. E essa espera já foi muito longa. Fechei os olhos para não ver mas o faro era melhor que a visão. Mas não há qualquer traço de qualquer tradição que se oculte à intuição, atrás de toda a honra e dignidade. "Em que cabide, atrás de que porta, foi esquecido o coração?" Escutas seletivas, Filtros na pele, para sentir a neve desde que seja quente, para sentir a chuva desde que seja seca, para sentir... ... desde que não seja o que é.

*********

#oblíquo #espelhos #oculto #oceano #poesia #poema

6 visualizações
ATENA

ATENA

Adquira já o seu livro de poesias!

APOLO

APOLO

Adquira já o seu livro de poesias!

HADES

HADES

Adquira já o seu livro de poesias!

AFRODISIA

AFRODISIA

Adquira já o seu livro de poesias!

Patrocine a poetisa. Doe um cafezinho. Grata!

Siga-me nas redes sociais.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram